Bem Vindo(a)!

Quem Somos

UMA EDITORA QUE OFERECE MAIS

A palavra BEĨ – “um pouco mais”, em tupi – define com precisão o espírito de quem busca superar limites em cada projeto que executa. Desde sua fundação, a BEĨ Editora vem se diferenciando pela originalidade das suas publicações. Seu catálogo hoje reúne mais de cem títulos, que têm em comum o ineditismo dos temas e a qualidade dos projetos gráficos, e que são frequentemente enriquecidos com imagens exclusivas de fotógrafos, ilustradores e artistas plásticos consagrados. No ano de 2010, a editora lançou-se no mundo da publicação digital, com seus primeiros títulos para e-readers e tablets.

A trajetória começou em 1990, com o lançamento do livro As ervas do sítio, da herborista Rosy Bornhausen (hoje, em sua 12ª edição). A obra garantiu lugar entre as mais vendidas daquele ano. A esse título seguiram-se outros, voltados principalmente à gastronomia, às artes e ao bem-estar, como As ervas na cozinha, também de Rosy Bornhausen, Tadao Ando Arquiteto, do renomado arquiteto japonês, Jun Sakamoto: o virtuose do sushi, do renomado sushiman paulista, e Tiradentes – Um olhar para dentro, com fotos de Cristiano Mascaro e texto de Humberto Werneck.

Aos poucos, incorporaram-se ao acervo outros temas, como história e política. Também nessas áreas a editora buscou transcender o lugar-comum, selecionando obras e autores aos quais dificilmente o leitor brasileiro teria acesso. É o caso de Legionário: cinco anos na lendária Legião Estrangeira, publicado em 2010. Nele, o autor Simon Murray faz um diário de sua experiência como membro das tropas multinacionais a serviço da França, entre 1960 e 1965.

A publicação de biografias, como os perfis de As vidas dos artistas, de Calvin Tomkins, enriquece ainda mais o catálogo da editora. Originalmente publicados na revista The New Yorker, os retratos neste livro ajudam a compreender as obras de criadores como Damien Hirst, Cindy Sherman, Matthew Barney e outros.

A coleção Entenda e aprenda, parte do catálogo da BEĨ desde 2002, está sendo relançada em 2011. São, no total, onze títulos que desvendam diferentes temas da atualidade de modo acessível e abrangente. Outro pilar da editora são os guias. Especialistas como Nessia Lenonzini e Juscelino Pereira e Gerardo Landulfo desvendam suas experiências com a arte de Nova York e a gastronomia italiana em Manhattan: arte contemporânea e algo a mais e Itália: para comer e beber bem. Já o Guia Itaucard Brasil apresenta 28 roteiros de viagem por meio de textos opinativos que enfatizam o patrimônio histórico, artístico e arquitetônico das regiões retratadas.

Em 2007 iniciou-se a publicação da coleção Educação do olhar, que já tem lançados os volumes Ricardo Legorreta: sonhos construídos, Oscar Niemeyer: uma arquitetura da sedução, Cristiano Mascaro: desfeito e refeito, Sergio Fingerman: gravura, trama de sombras e Andreas Heiniger: equilíbrio de dualidades. Com a intenção de proporcionar ao leitor não-iniciado as condições necessárias para a descoberta da linguagem da arquitetura, das artes plásticas e da fotografia, os livros trazem a experiência de mestres em diferentes áreas.

A publicação de Fernando de Noronha 3º50´S 32º24´W, obra de referência sobre o arquipélago que é uma espécie de símbolo do paraíso brasileiro, foi outro divisor de águas. Em 2010, ele tornou-se um dos primeiros aplicativos para iPad na divisão de livros de arte. Foram adicionados aos textos e imagens históricas e subaquáticas, além de vídeos que retratam momentos raros da vida marinha.

Estes são alguns dos diversos projetos nascidos do desejo de oferecer um pouco mais – mais informação, mais beleza, mais prazer na leitura.