BEĨ Editora

Bem Vindo(a)!

Blog

A arte de ouvir

24/01/2012

Autor: Benjamim Taubkin*

Minha vida musical começou mais por desinteresse em relação aos possíveis caminhos profissionais que a escola e o meu meio de classe média alta me apontavam do que por uma vocação manifestada na infância.

Minha primeira relação profissional com a música se deu como produtor, quando, com 17 anos, comecei a organizar concertos com grupos de música brasileira, especialmente instrumental. Por uma conjunção de fatores – entre os quais a sorte –, aos 20 anos já dirigia três séries de música dentro da secretaria estadual de cultura.

Ao mesmo tempo comecei a olhar seriamente para o piano. Havia sido definitivamente despertado para este instrumento quando passei a ouvir musica brasileira – especialmente Tom Jobim, no disco Matita-Perê, Egberto Gismonti e Hermeto Paschoal. Decidido a levar este impulso a sério, procurei professores na área da música erudita. Para minha surpresa e decepção nenhum deles me levou a sério, achando que eu já estava com a idade avançada para iniciar no instrumento. Quando busquei na área do jazz, a situação piorou: o suposto professor me deu um “teste de talento”!

Assim, por conta própria mergulhei no instrumento, tratando de buscar os sons e especialmente os acordes que eu ouvia naqueles discos de que tanto gostava. Decidi abandonar a produção e me dedicar integralmente à vida como músico; criei para mim mesmo a necessidade de sobreviver como instrumentista, impregnado de um romantismo e de um certo senso de aventura.

Desde então, há 30 anos venho buscando seguir aquilo que me parece um caminho criativo. A cada momento percebo que uma etapa foi percorrida e uma nova se abre. Quando começamos o Núcleo Contemporâneo – e desde então infinitas viagens pelo Brasil e pelo mundo encontrando músicos, culturas e novas experiências –não pensei que fosse tão longe.

Depois de todos estes anos, o que ficou foi que o que vale mais é ouvir aquela voz interna que convida à aventura, a descoberta de si mesmo e da vida.

 

* Benjamim Taubkin é instrumentista, arranjador, compositor, produtor e diretor da gravadora e produtora Núcleo Contemporâneo