BEĨ Editora

Bem Vindo(a)!

Blog

BEĨ EDITORA na 21ª Festa do Livro da USP.

26/11/2019

Venha nos visitar na 21ª Festa do Livro da USP!
A partir de amanhã, 27/11, até sábado, 30/11.
Nosso estande está localizado no espaço azul, ilha 27.

E caso não esteja em São Paulo, ou não consiga ir até a USP, os descontos também estarão nas compras pelo nosso site. As compras pelo site estarão disponíveis a partir de amanhã e ficarão até as 23h59 do dia 1 de dezembro.

Aproveite os desconto de 50% em todos os títulos!

21ª Festa do Livro - COMUNICADO II - CONVITE ELETRÔNICO 13 11 2019

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

BEĨ Educação participa do seminário CIDADES EDUCADORAS

18/11/2019

 

O seminário Cidades Educadoras, organizado pelo Insper e pelo Arq. Futuro,
propõe uma reflexão cruzada entre urbanistas e educadores em torno de uma
cidade aprendente, o que envolve tanto a consideração do currículo escolar e a integração
disciplinar de temas urbanísticos quanto o mapeamento e localização dos recursos
aprendentes da malha urbana.
Neste seminário partimos da ideia de que a cidade pode ser considerada uma escola.
Uma escola de convivência e trocas simbólicas, o locus fundamental de aprendizagem da
experiência pública, lugar formador do sentimento da urbanidade. Para tanto, é preciso discutir
os sentidos primários do espaço urbano como lugar de passagem e ocupação, território e espaço,
introduzindo a hipótese da cidade como lugar de aprendizado e transformação.
 
PROGRAMAÇÃO

CREDENCIAMENTO | 8h30 – 9h

ABERTURA | 9h – 9h15

9h – 9h10 – Carolina Costa [Insper]

9h10 – 9h15 – Tomas Alvim [Arq.Futuro e Insper]

PAINEL 1 | 9h15 – 11h

A cidade como lugar de aprendizado e intervenção transformativa – o desafio de fazer

uma escola além dos muros

9h15 – 9h45 – PALESTRA: Christian Dunker [USP-SP]

9h45 – 11h – DEBATE

Christian Dunker [USP-SP]

Carolina da Costa [Insper]

Sônia Pieri [EE Infanto Dom Henrique, Vila Matilde]

Paulo Blikstein [Columbia University]

Mediação: Tomas Alvim [Arq.Futuro e Insper]

COFFEE BREAK | 11h – 11h15

PAINEL 2 | 11h15 – 13h

A cidade nos processos de aprendizagem escolar – um lugar de grande potencial para

transformação urbana

11h15 – 11h45 – PALESTRA: Cláudia Vidigal [Fundação Van Leer]

11h45 – 13h – DEBATE

Cláudia Vidigal [Fundação Van Leer]

Wilton Ormundo [Escola Móbile]

Eloisa Ponzio [Devir]

Jaison Luppi [E.E. Prof. Adrião Bernardes e ECOATIVA, Grajaú]

Mediação: Edson Diniz [Diretor Redes da Maré, RJ]

ALMOÇO | 13h – 14h

PAINEL 3 | 14h – 15h

A potência comunitária – uma reflexão cruzada entre urbanistas e educadores em

torno de uma cidade aprendente

14h – 15h – DEBATE

Cristiane Muniz [Escola da Cidade]

Professor Bráz [UNAS, Heliópolis]

Roberto Montezuma [INCITI-UFPE]

Ana Cristina Bortoletto Dunker [Escola Carandá Vivavida]

Mediação: Christian Dunker [USP-SP]

PAINEL 4 | 15h – 16h

A cidade acolhedora e aprendente – uma cidade que se torne um lugar de encontro,

inclusão, diversidade e oportunidade para todos

15h – 16h – DEBATE

Marisa Moreira Salles [BEĨ Educação e Arq.Futuro]

Christian Dunker [USP-SP]

Danilo Costa [Vereda Educação]

Rafael Gomes [Rapper MMoneis, Grajaú]

Mediadora: Ana Luíza Colagrossi [Espaço Àra Educação]

SERVIÇO

Data: 30/11/2019

Horário: 09h00

Local: Auditório Steffi e Max Perlman

Entrada: Rua Quatá, 300, Vila Olímpia

Estacionamento: Rua Uberabinha, s/n – Vila Olímpia

Venha participar dessa importante discussão!

INSCREVA-SE AQUI!

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

BEĨ na Feira Compasso. Visite o nosso estande e aproveite descontos especiais!

16/09/2019

 

stories-feira-compasso-cartaz-5

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

INSCRIÇÕES ABERTAS | Curso APRENDENDO A VIVER NA CIDADE no Centro de Pesquisa e formação Sesc São Paulo

07/08/2019

O Arq.Futuro e o Centro de Pesquisa e Formação – Sesc São Paulo promovem o curso APRENDENDO A VIVER NA CIDADE.

O curso busca estimular a reflexão sobre uma realidade incontornável dos nossos dias: a crescente urbanização do Brasil e do mundo. Hoje, mais da metade da população mundial vive em cidades e projeta-se que, em 2050, essa proporção chegue a dois terços.
No Brasil, os números são ainda mais relevantes: a população urbana representa atualmente 85% da população total do país. Diante desse quadro, o curso tem por objetivo potencializar o conhecimento sobre cidades, possibilitando ao participante aprender conceitos fundamentais sobre o território, economia da cidade, moradia e mobilidade urbana.

PROGRAMA

14/8 – O que é Cidade? / Do que é feita uma cidade?
Com Beatriz Vanzolini, Vinicius Andrade e Tomas Alvim.
Serão apresentados os conceitos básicos sobre cidades, desde seus aspectos relacionados à sociedade e cultura até seus elementos físicos (infraestrutura, espaços públicos, centralidades e edificações), discutindo tanto a singularidade de cada uma quanto as características que todas têm em comum. No fim da aula é introduzido um conceito fundamental para a análise das cidades brasileiras: a cidade formal e a informal.
21/8 – Como foi a evolução das cidades? / Como foi a ocupação do nosso continente?
Com Vinicius Andrade e Beatriz Vanzolini.
Esta aula retoma o percurso histórico das cidades, com o objetivo de expor aos participantes a origem dos ambientes urbanos contemporâneos, revelando pontos de continuidade e de ruptura, ou seja, os elementos tradicionais ainda encontrados nas cidades e os que foram introduzidos modernamente. Em um segundo momento, serão abordados, brevemente, as civilizações que se desenvolveram na América pré-colombiana por meio de uma visão inovadora, até chegar à formação de cidades latino-americanas.
28/8 – Como se faz a cidade? / Economia da cidade.
Com Vinicius Andrade e Beatriz Vanzolini.
Serão apresentados temas relacionados à gestão e governança da cidade, desde aspectos do planejamento urbano e o conjunto das leis urbanísticas, até a atuação dos principais players do meio urbano (o setor público, o setor privado e a sociedade civil). Em um segundo momento, serão apresentados temas relacionados à economia urbana, passando pelo valor da terra e os instrumentos de regulação, o mercado e a economia informal da cidade e seu impacto no ambiente urbano.
4/9 – Moradia e Mobilidade.
Com Vinicius Andrade e Beatriz Vanzolini.
Moradia e mobilidade são temas indissociáveis e abordaremos como a expansão territorial do perímetro urbano impacta nesta questão, junto à eficiência e sustentabilidade dos diversos modais de transporte.
11/9 – Meio Ambiente / Como serão as cidades no futuro?
Com Beatriz Vanzolini, Vinicius Andrade e Tomas Alvim.
Serão analisadas questões relativas ao meio ambiente urbano; rios urbanos, saneamento básico, produção e consumo de energia, água, materiais, até chegar ao conceito de sustentabilidade. O fechamento do curso abordará as cidades no cenário global, passando pelos aspectos da economia global, assim como os desafios e as oportunidades que a cidade contemporânea oferece.

PALESTRANTES

Beatriz Vanzolini – Arquiteta e urbanista, com formação pela Escola da Cidade, onde está cursando a pós-graduação em Arquitetura, Educação e Sociedade. É professora assistente de Urbanismo pela Escola da Cidade.
Tomas Alvim – Editor e sócio da BEI Editora, desde 1990 publica livros de arte, design, fotografia, gastronomia, arquitetura, urbanismo e economia, além de promover exposições e eventos culturais.
Vinicius Andrade – Arquiteto e urbanista, formado pela FAU-USP. Sócio-Fundador do escritório Andrade Morettin Arquitetos Associados. Lecionou na Universidade Braz Cubas e atualmente leciona na Escola da Cidade.

    Imagem1

CLIQUE AQUI PARA 

SE INSCREVER

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

BEĨ EDITORA na SP-FOTO e na MADE 2019

02/08/2019

Na semana do dia 21 de agosto, estaremos participando da SP-FOTO e da MADE – mercado.arte.design. Uma seleção especial do nosso catálogo estará disponível com preços promocionais.

Veja a programação.

Capassp

MADE_Capas

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

LANÇAMENTO | CHANTAL AKERMAN: TEMPO EXPANDIDO

16/07/2019

COMPRE AQUI!

CapaChantal

Obra registra a experimentação e a atualidade da cineasta belga falecida em 2015, um dos mais importantes representantes da arte contemporânea

De novembro de 2018 a janeiro de 2019, o Rio de Janeiro recebeu pela primeira vez as videoinstalações de Chantal Akerman.  Organizada por Evangelina Seiler e apresentada pelo Oi Futuro, a mostra Chantal Akerman – Tempo expandido reuniu parte fundamental do universo artístico da cineasta belga, já conhecido do público da 29ª Bienal de São Paulo, da Bienal de Veneza e da documenta de Kassel, na Alemanha.

O universo revelado na mostra carioca é matéria-prima do livro homônimo, coeditado pela BEĨ e parte da Coleção Arte e Tecnologia do Oi Futuro. O volume reúne imagens das instalações presentes na mostra (“Anoitecer em Xangai”, “O quarto”, “Verão maníaco” e “No espelho”) e textos que oferecem ao leitor uma visão ampla do trabalho, do pensamento e da importância de Akerman no panorama geral da cultura contemporânea. Ele traz, assim, uma entrevista à crítica de arte Élisabeth Lebovici e a transcrição de uma conversa entre a pesquisadora Ivone Margulies e a produtora Claire Atherton, que colaborou com a artista por mais de trinta anos e que assina também um texto em sua homenagem.  Extratos do livro Minha mãe ri, de Akerman, e uma introdução de Evangelina Seiler completam a obra.

Mais que o catálogo de uma exposição, Chantal Akerman – Tempo expandido é uma introdução e um aprofundamento na vida e na obra de um dos nomes mais instigantes da cultura e do cinema contemporâneos.

 

CHANTAL AKERMAN – TEMPO EXPANDIDO

Curadoria: Evangelina Seiler

Participação: Chantal Akerman, Claire Atherton, Élisabeth Lebovici e Ivone Margulies

Idealização e produção: Cisma Produções

Realização: Oi Futuro

Parceria: Marian Goodman Gallery

Patrocínio: Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro

Número de Páginas: 120

Formato: 19,5 x 25,5 cm

Idioma: Português/Inglês

Ano de Publicação: 2019

ISBN: 978-85-7850-154-9

Preço de capa: R$ 70,00

SOBRE A ARTISTA CHANTAL AKERMAN

Cineasta, atriz, roteirista, produtora e professora de cinema, Chantal Akerman (1950-2015) voltou-se para o cotidiano urbano no século XX, retratado em seus primeiros filmes até em suas obras mais experimentais, como as que integraram a exposição no Rio de Janeiro. “Tudo o que você tem é o tempo. Nos meus filmes, você está ciente de cada segundo que passa”, afirmou a artista, oferecendo ao espectador uma pista sobre a matéria-primeira de seu trabalho.  Filha de uma sobrevivente de Auschwitz,  Akerman fundamentou grande parte de seu trabalho na experiência de sua mãe, retratada em diversos filmes e instalações. Dessa forma, embora filmes como Saute ma ville (1968), Je, tu, il, elle (1974) e Jeanne Dielman, 23 Quai du Commerce, 1080 Bruxelles (1975) sejam comumente associados ao cinema feminista, a obra da cineasta não se esgota na militância e se expande para reflexões mais amplas sobre o corpo e a violência,  a passagem do tempo, a vida e a morte.

COMPRE AQUI!

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

HOJE | exibição do filme ERA O HOTEL CAMBRIDGE

04/07/2019

Convite

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

BEĨ EDUCAÇÃO

13/05/2019

BEIEducacao

 

Fundada em 1990, a BEĨ Editora conta, em seu catálogo, com livros de arte, arquitetura, design, fotografia e gastronomia, destacando-se pela originalidade de suas publicações e pela excelência de seus projetos gráficos. Essa experiência garante-lhe uma sólida expertise na edição de obras de qualidade e a chancelam como uma empresa única no mercado editorial brasileiro.

Paralelamente à atividade editorial, a BEĨ organiza as plataformas Arq.Futuro, que tem como objetivo contribuir com a melhoria da qualidade de vida das cidades do Brasil por meio da articulação de diversos especialistas em arquitetura e urbanismo, e Por Quê? –
Economês em bom português, que procura explicar conceitos básicos de economia e educação financeira para o público não especializado.

Recentemente, a BEĨ deu um novo passo com a criação da BEĨ Educação, desenvolvendo projetos educacionais dirigidos a estudantes dos ensinos Fundamental e Médio:

– Aprendendo a lidar com o dinheiro, uma introdução à educação financeira,

– Aprendendo a viver na cidade, que apresenta temas essenciais do urbanismo contemporâneo, e

Bancos indígenas do Brasil, sobre a importância da arte e da cultura indígena no país.

APRENDENDO A LIDAR COM DINHEIRO

Como a educação financeira pode contribuir para vencer o preconceito e a resistência do jovem à matemática?

capa_aprendendo_lidar_dinheiro

Aprendendo a lidar com dinheiro possibilita ao educador trabalhar, nas aulas de matemática, conceitos como dinheiro e orçamento a partir de uma abordagem socioemocional, estimulando nos alunos a autonomia, o protagonismo e o empreendedorismo.

Durante o curso, os alunos serão desafiados a aplicar o conhecimento adquirido em um projeto interdisciplinar, desenvolvido por meio de atividades coletivas; dessa forma, pretende-se oferecer aos jovens instrumentos que os ajudem a fazer escolhas conscientes e racionais durante a sua jornada pessoal e profissional.

O material adota a metodologia de ensino orientada para projetos e é composto de:

Livro do Aluno

– 44 aulas;

– 9 músicas criadas pelo rapper MMoneis.

Conteúdos de matemática do 9º ano do Ensino Fundamental aplicados à educação financeira de acordo com a BNCC.

Caderno dos Professores

– Orientações para os educadores sobre o uso do Livro do Aluno;

– diretrizes para o desenvolvimento do projeto;

– ferramentas de planejamento;

– aplicação e avaliação de conteúdos de matemática financeira;

– metodologia Teoria na Prática;

– passo a passo do plano pedagógico.

O autor Paulo Costa, economista e doutorando pela Universidade Harvard, apresenta os conteúdos de matemática de forma prática por meio de uma linguagem de fácil compreensão. Atualmente trabalha em um segundo livro sobre empreendedorismo para o Ensino Médio.

APRENDENDO A VIVER NA CIDADE

Os jovens brasileiros estão sendo formados para assumir o protagonismo e intervir na cidade em que vivem?

capa_viver_cidade_grande

Aprendendo a viver na cidade baseia-se em uma abordagem e uma linguagem inovadoras para apresentar aos estudantes diversas experiências da vida urbana e discutir as várias formas de participação cidadã em um mundo cada vez mais urbanizado.

Destinado a alunos dos ensinos Fundamental ii e Médio, o material é um guia para o exercício da cidadania. As atividades levam o jovem a assumir responsabilidades e dá ferramentas para que ele crie, coletivamente, alternativas transformadoras para o ambiente em que vive.

O material adota a metodologia de ensino orientada para projetos e é composto de:

Livro do Aluno

– 40 aulas;

– 21 animações sobre temas urbanos;

– 11 músicas criadas pelo rapper MMoneis;

– 14 playlists da série CitiesX, desenvolvidos pela Universidade Harvard;

– sugestões de leitura e de filmes;

– raps e vídeos da série Cidade Cidadão.

Caderno dos Professores

– Orientações para os educadores sobre o uso do Livro do Aluno;

– diretrizes para o desenvolvimento do projeto;

– metodologia Teoria na Prática.

Recém-lançado pelo Arq.Futuro e elaborado em parceria com os arquitetos Vinicius Andrade e Beatriz Vanzolini, o curso é voltado a escolas que procuram estimular no aluno o pensamento crítico a respeito de temas do seu cotidiano e que pretendem formar jovens aptos a enfrentar os desafios das cidades do século xxi.

ARTE INDÍGENA NAS ESCOLAS

Como o contato com uma das mais importantes manifestações de artistas indígenas brasileiros pode nos ajudar a entender melhor a construção do nosso país?

Ficha

Os índios estão entre nós. Ou somos nós. Recentemente, pesquisas apontaram a presença de DNA indígena em

grande parte da população brasileira de pele branca; os povos originários das terras brasileiras legaram ao país palavras, hábitos, padrões estéticos e de comportamento. Apesar de sua imensa importância na formação brasileira, entretanto, pouco se fala, pouco se pensa e pouco se sabe sobre a cultura indígena do país.

O projeto Bancos Indígenas do Brasil foi idealizado e estruturado pela  BEĨ  Educação com o objetivo de oferecer aos estudantes aprofundamento sobre a cultura indígena por meio do contato com a estética, o design, a forma e o significado de uma das mais importantes manifestações da arte indígena: os bancos.

Durante as aulas, os estudantes poderão refletir sobre a simbologia e o universo cultural das etnias que criam essas peças, conhecendo as técnicas usadas pelos indígenas na construção de seus próprios bancos.

O material é composto de:

– Kit com 10 bancos de madeira originais de diferentes etnias indígenas;

vídeos com depoimento do artista da etnia Mehinaku;

– vídeo de 12 minutos sobre a produção dos bancos em aldeia indígena Kaopana do Alto Xingu;

– fichas de desenho, texto e recorte para trabalho nas oficinas de arte;

– fichas de apoio/planejamento para professores;

– material de trabalho para oficinas (lápis, caneta para colorir, borracha, tesoura, apontador);

– banner com mapa do Brasil localizando as aldeias indígenas que produzem os bancos reproduzidos no projeto.

CONHEÇAS AS NOSSAS PLATAFORMAS:

 Arq.Futuro_M100Y100_cmyk_BIG

logoPQ

logo_colecao_bei

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

Mmoneis, André Bueno, Esze de Doins e William Nascimento: PARQUES URBANOS DE SÃO PAULO

06/05/2019

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

LANÇAMENTO | Parques Urbanos de São Paulo

03/05/2019

COMPRE AQUI!

convite_parques

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários