BEĨ Editora

Bem Vindo(a)!

Blog

Desbravando a gestão de portfólios

28/04/2014

Em maio, a BEĨ apresenta Desbravando a gestão de portfólios, clássico de David Swensen, gestor que elevou o endowment da Universidade Yale para US$ 20 bi. O criador do mais influente método de gestão de fundos institucionais vem ao Brasil para o lançamento de seu livro e participa de uma conversa em São Paulo, no dia 08 de maio, no Insper, às 17h30. Aqueles que quiserem comparecer ao evento podem escrever para contato@bei.com.br

pioneering

 

Responsável pelo crescimento anual médio de 13,5% do endowment (fundo que recebe e investe as doações) da Universidade Yale, David Swensen vem ao Brasil em maio para lançar Desbravando a gestão de portfólios, publicado pela BEĨ Editora em parceria com a Itajubá Investimentos. Swensen assumiu a gestão do endowment de Yale em 1985, quando o valor do portfólio da universidade era inferior a US$ 1 bilhão. Sob sua gestão, o fundo atingiu US$ 20,8 bilhões em 2013. Ao longo de sua atuação, o economista criou o que passou a ser conhecido como o Yale model ou mesmo Swensen model, que revolucionou os investimentos de endowment, tornando-o mais atuante e diversificando suas áreas de maneira a aumentar seus lucros exponencialmente. Hoje, o Swensen model é adotado pelos gestores de endowment das maiores universidades americanas.

Desbravando a gestão de portfólios, que expõe em minúcias o modelo criado por Swensen, é a obra de referência fundamental para a gestão de endowments e fundos de pensão. A edição brasileira é uma iniciativa da Itajubá Investimentos, em comemoração aos seus sete anos de atividade.  “A influência de Swensen na concepção de nosso modelo de análise e escolha de gestores parceiros foi grande. Sua visão é abrangente, mas com um foco muito preciso nos aspectos qualitativos, que colocam em primeiro plano as pessoas, a análise cuidadosa dos conflitos de interesse e o modelo de incentivos elementos – que consideramos cruciais em nosso processo e filosofia de trabalho”, explica Agnaldo Andrade, sócio da Itajubá. O lançamento será no dia 8  de maio, no Instituto Insper, em São Paulo, e no dia 9 de maio, na Casa das Garças,  no Rio de Janeiro (este, apenas para convidados).

A vinda de Swensen ilumina a discussão em torno do endowment, tema ainda pouco compreendido no Brasil e de grande importância social em países como os Estados Unidos. Especialistas concordam que uma vasta gama de instituições se beneficiaria dessa prática, que prevê a criação de fundos perpétuos constituídos por doações de pessoas físicas e empresas. Esses fundos investem os recursos e, por meio dos rendimentos obtido,s fornecem meios perenes para a manutenção, o crescimento e a expansão de entidades específicas como universidades e hospitais.

Tanto por seu aspecto prático quanto por sua importância no debate sobre a gestão de fundos institucionais, Desbravando a gestão de portfólios é uma leitura obrigatória para estudantes e profissionais ligados às áreas de economia, finanças e gestão de recursos.

“David Swensen é o grande pioneiro do mundo dos investimentos de longo prazo. Sua abordagem bem fundamentada e criativa virou padrão no mercado, tanto por sua atraente lógica interna quanto pelos brilhantes resultados que ele e sua equipe vêm gerando para o fundo patrimonial da Universidade Yale. Quem se interessa por investimentos não pode deixar de ler este clássico.”

Armínio Fraga, economista e ex-presidente do Banco Central

Lançamentos

São Paulo
Dia 8/5, 17h30 – Insper
Rua Quatá, 300 – Vila Olímpia, São Paulo – SP
[confirmar inscrição via contato@bei.com.br]

Debate na presença do autor com Don Gogel (Clayton, Dubilier&Rice), Agnaldo Andrade (Itajubá Investimentos), Arthur Mizne (MSquare), Desmosthenes Pinho Neto (Brasil Warrant Investimentos). Mediador: Marco Bonomo (Insper).

Rio de Janeiro

**Devido à grande procura e com o objetivo de atender a todos os interessados, o lançamento do livro Desbravando a gestão de portfólios, de David Swensen, Chief Investment Officer da Universidade Yale, foi transferido para a PUC – Auditório Rio Data Center

Debate com o autor e Agnaldo Andrade (Itajubá Investimentos),Armínio Fraga (Gávea Investimentos), Don Gogel (Clayton, Dubilier & Rice) e Edmar Bacha (Casa das Garças)

Data: 9 de Maio
Horário: 12h
Endereço: PUC – Auditório RDC – Rua Marquês de São Vicente, 225 – Gávea – Rio de Janeiro

Desbravando a gestão de portfólios estará disponível para a venda em nosso site a partir 7 de maio. Confira abaixo a entrevista de Swensen à VEJA:

89a8eec7-38df-415a-a87c-d17b67181171-page-001

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

Combinações Imperdíveis: “Graffiti” e “Manual de intervenção urbana”

24/04/2014

Alex Vallauri_z

Durante as próximas semanas, apresentaremos melhor cada dupla de livros selecionada para a promoção Combinações Imperdíveis (confira a lista aqui). Alex Vallauri: Graffiti e Manual de intervenção urbana estão com preço promocional, os dois livros pelo preço de um.

O fator em comum desta dupla é a intervenção urbana e, nos dois casos, como fazê-la com maestria para levá-la ao cotidiano da cidade. O artista plástico e grafiteiro Alex Vallauri foi pioneiro da arte urbana, pintando as paredes de São Paulo durante os anos 1970 e 1980 com mensagens bem-humoradas de viés político. Eduardo Srur, autor do Manual de intervenção urbana, utiliza diversas mídias alternativas para dar novo significado a lugares e objetos da paisagem cotidiana. Conheça melhor os livros e confira abaixo uma galeria de Graffiti e um vídeo sobre o processo criativo de Srur.

Em Alex Vallauri: Graffiti – fundamentos estéticos do pioneiro do grafite no Brasil, João Spinelli revê o percurso do artista e oferece um amplo panorama de sua obra, apresentando tanto os desenhos do início de carreira quanto as figuras com que ele transformou a paisagem de São Paulo e de outras cidades em que viveu. O livro mostra como a obra de Vallauri se manteve independente e provocadora e como, pela via do humor, ele incomodou os conservadores, em geral, e a ditadura militar brasileira, em particular. Vallauri acrescentou aos valores estéticos do desenho, da gravura e da pintura imagens de múltiplas interpretações. As figuras que pintou em paredes e muros de São Paulo tornaram-se emblemáticas na década de 1980 e ainda hoje são lembradas como exemplos de arte de rua de alta qualidade.

Confira algumas fotos do trabalho de Valluri:

12 bei

 

B 18937

B 18909

B 18968

O livro Manual de intervenção urbana reúne trabalhos do artista plástico paulistano Eduardo Srur e expõe os conceitos que o norteiam, contextualizando cada uma de suas intervenções, mostrando como foram feitas e que impacto provocaram na cidade. Dessa forma, a obra exerce também a função de guia para quem se dispuser a interferir artisticamente na vida cotidiana de sua cidade. Com dezesseis anos de produção, dos quais dez dedicados ao uso de mídias alternativas – performance, fotografia, escultura, vídeo e, sobretudo, intervenção urbana –, Srur é autor de uma série de obras que oferecem ao cidadão comum a possibilidade de lançar um novo olhar sobre a paisagem do espaço público que o circundam. Entre as diversas intervenções já feitas pelo artista, destacam-se “PETs”, de 2008, que consistiu na instalação de 20 garrafas pets gigantes nas margens do rio Tietê; “Sobrevivência”, do mesmo ano, ação que vestiu dezesseis monumentos paulistanos com coletes salva-vidas, para “reativar visualmente elementos da história, da arquitetura e do convívio social da cidade”, nas palavras de Srur; e “A arte salva”, de 2011, em que 360 boias foram jogadas no espelho d’água do Congresso Nacional, em Brasília.

No vídeo abaixo, feito pela Escola da Cidade, Srur fala sobre seu processo criativo:

 

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

“Uma breve história da curadoria” e “As vidas dos artistas”

22/04/2014

Uma breve historia da curadoria_z

Durante as próximas semanas, apresentaremos melhor cada dupla de livros selecionada para a promoção Combinações Imperdíveis (confira a lista aqui).

Umas breve história da curadoria e As Vidas dos Artistas estão com preço promocional, os dois livros pelo preço de um. Escritos por nomes essenciais à arte contemporânea, esta dupla torna possível conhecer um panorama mundial das artes plásticas e as ideias de artistas e curadores importantes.

Como e porquê mostrar um conjunto de obras de arte? A função do curador parece, para muitos, nebulosa. Quem é esse profissional que determina o que encontraremos ao buscar a arte, num museu, numa galeria, na rua? Em “Uma breve história da curadoria”, o entrevistador, historiador de arte e curador da Serpentine Galleries Hans Ulrich Obrist, famoso por assinar exposições nada convencionais, conversa com 11 curadores sobre o papel da profissão na atualidade.

O elenco de entrevistados (que inclui de diretores de museus europeus a críticos norte-americanos com enfoque político) é formado por Anne d’Harnoncourt, Werner Hofmann, Jean Leering, Franz Meyer, Seth Siegelaub, Walter Zanini, Johannes Cladders, Lucy Lippard, Walter Hopps, Pontus Hultén e Harald Szeemann.

Hans Ulrich Obrist  é conhecido por circular entre as áreas artísticas buscando conexões para projetos. Na entrevista abaixo, realizada pela Escola São Paulo, o curador entrevista o rapper paulistano Criolo:

O jornalista americano Calvin Tomkins acredita que a vida dos criadores contemporâneos pode dizer muito sobre suas obras. Composto de perfis publicados entre 1999 e 2008 na revista The New Yorker, os perfis de “As Vidas dos Artistas” enfocam as trajetórias de Damien Hirst, Cindy Sherman, Julian Schnabel, Richard Serra, James Turrell, Matthew Barney, Maurizio Cattelan, Jasper Johns, Jeff Koons e John Currin. Esses retratos entretecem as questões biográficas e formativas de cada um deles e as diferentes formas de lidar com a arte adotadas pelos artistas, em suas diversas possibilidades de expressão – como pintura, escultura, fotografia, instalações, videoarte. Confira uma galeria feita pela revista Bravo! especialmente para o livro.

 

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

Combinações Imperdíveis: “Jun Sakamoto” e “Kinoshita e o Jazz de Murakami”

15/04/2014

jun kinoshita

Durante as próximas semanas, apresentaremos melhor cada dupla de livros selecionada para a promoção Combinações Imperdíveis (confira a lista aqui).

Hoje, falamos sobre “Jun Sakamoto” e “Kinoshita e o Jazz de Murakami”, que apresentam a fundo a cozinha e o pensamento de dois dos maiores expoentes da gastronomia japonesa no Brasil.

“Jun Sakamoto” conta a história de vida do sushiman mais conhecido de São Paulo, retratado com bom humor no texto do jornalista Thomaz Souto Corrêa, ao lado de fatos interessantes sobre a cultura e a culinária do Japão. Para os amantes da cozinha, o livro traz algumas das receitas mais conceituadas de Jun Sakamoto, acompanhadas de fotos e detalhadas explicações passo a passo. A edição de luxo conta com fotografias de Cristiano Mascaro de cidades japonesas que Jun visitou durante a feitura da obra, e retratos de Andreas Heiniger dos pratos preparados pelo sushiman. No final deste post você confere uma das receitas do livro.

Confira uma receita de “Jun Sakamoto”:

Sea Scallop Stick Roll

Sea scallop stick roll

Esta receita se faz com harumaki, uma espécie de panqueca leve inventada na China; os cozinheiros chineses são mestres no preparo correto da massa. Aqui não forneço a receita do harumaki justamente porque o preparo exige um equipamento específico e grande habilidade. Sugiro comprá-lo já pronto em uma loja de produtos orientais, onde você também encontra o molho de ostra. A qualidade dos produtos é boa, e você economiza tempo. Nesta receita, a quantidade de óleo foi calculada para a feitura de quatro rolinhos, fritos simultaneamente; se decidir preparar um número maior, acrescente mais óleo e use uma panela adequada ao novo volume.

Rendimento: 4 porções

Molho de ostra e vinho do Porto

1 receita de molho de vinho do Porto
1/2 kg de molho de ostra

Rolinhos
100 g de vieiras
100 g de camarão-rosa
1 pimenta-dedo-de-moça
uma pitada de sal
4 folhas de harumaki (à venda em lojas de produtos orientais)
4 litros de óleo de canola

Preparo do molho
Misture o molho de vinho do Porto ao molho de ostra.

Preparo do rolinho
Pique separadamente as vieiras, os camarões e a pimenta. Misture com as mãos. Adicione o sal. Embale o recheio nas folhas de harumaki, enrolando-as. Frite até dourar em uma temperatura média de 180 ºC.

Montagem
Apare as pontas dos rolinhos. Corte-os em três partes iguais. Empilhe-as, regando-as em seguida com o molho.

Em Kinoshita e o jazz de Murakami”, João Gabriel de Lima descreve sua viagem com o sushiman Tsuyoshi Murakami, chef de um dos restaurantes japoneses mais famosos de São Paulo, o Kinoshita.  Genro e discípulo do fundador, Toshio Kinoshita, o excêntrico Murakami é retratado no livro, que conta a  história da casa e reflete a forma pela qual a cozinha nipônica deixou os limites da colônia para se transformar em uma das mais apreciadas, disseminadas e influentes da cidade.

A obra apresenta também receitas de pratos que figuram no impecável cardápio do Kinoshita, acompanhadas de comentários do próprio Tsuyoshi Murakami. Além de belíssimas fotografias, o livro traz um DVD com cenas da viagem, primorosamente filmada pelo cineasta Marco Aslan.

Confira abaixo o teaser de “Kinoshita e o Jazz de Murakami”:

 

 

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários

Promoção: Combinações Imperdíveis

08/04/2014

Inauguramos neste mês nossa loja virtual. A partir de agora, é possível comprar nossos títulos diretamente pelo site.

Para comemorar as boas novas, de 07 a 25 de abril oferecemos aos nossos leitores uma seleção de Combinações Imperdíveis. São 2 livros pelo preço de 1!

unnamed (1)

Durante as próximas semanas, vamos apresentar cada dupla de livros selecionada.

Conheça os títulos:

“Jun Sakamoto” e “Kinoshita e o Jazz de Murakami”, por R$168,00

“Alex Vallauri: Grafitti” e “Manual de Intervenção Urbana”, por R$100,00

“Roberto Loeb” e “Edo Rocha”, por R$ 115,00

“As Vidas dos Artistas” e “Uma Breve História da Curadoria”, por R$ 55,00

“Cidades Reveladas” e “Imaginário”, por R$ 100,00

“Se Noite Fosse Água” e “Fernando Lemos: Percurso”, por R$ 140,00

*Promoção sujeita à disponibilidade de estoque. Frete calculado conforme a tabela dos Correios, a ser pago pelo cliente.

Deixe seu Comentário

Leia os Comentários