Bem Vindo(a)!

Bancos Indígenas do Brasil

Vários autores

Disponível: Em estoque

R$90,00

Descrição Rápida

Este livro apresenta mais de 200 bancos indígenas brasileiros produzidos por povos de diferentes regiões e analisados sob seus aspectos simbólicos, estéticos e utilitários. O volume constitui uma obra de referência essencial sobre esta importante manifestação da cultura tradicional do Brasil.

Bancos Indígenas do Brasil

Duplo clique para aumentar imagem

Reduzir
Aumentar

Mais Imagens

Detalhes

A coleção BEĨ de bancos indígenas do Brasil abrange mais de 200 bancos de madeira produzidos por povos de várias regiões: alto e baixo Xingu, sul da Amazônia/Centro-Oeste, norte do Pará e Guianas e noroeste amazônico. Alguns são zoomórficos, representando animais da fauna brasileira; outros têm o formato de bancos convencionais, decorados com grafismos ou entalhes. Em todos os casos, equilibram aspectos simbólicos, utilitários e decorativos, espelhando o universo cultural e a cosmologia das etnias que os fabricam.

É uma coleção que nasceu naturalmente (começou a ser consolidada em 2011) e hoje tem uma representatividade expressiva deste trabalho indígena – engloba traços de mais de 26 etnias e 32 artistas. O resultado está no livro da BEĨ Editora, Bancos Indígenas do Brasil.

Bancos Indígenas do Brasil faz uma análise temporal da produção indígena em madeira, refletida na mudança do desenho ao longo do tempo, em que se observa uma arte em constante evolução, baseada no traço autoral de artistas espalhados por diversas regiões do Brasil.

Escrito com a colaboração de especialistas de várias áreas, como a designer Claudia Moreira Salles; o artista plástico Sergio Fingermann; a curadora e consultora de design em Bruxelas, Giovanna Massoni e Cristiana Barreto, arqueóloga da Universidade de São Paulo – o volume constitui uma obra de referência essencial sobre esta importante manifestação cultural.

"Os bancos indígenas são repletos de arte brasileira. São os principais artefatos do povo Menhinaku e símbolo da arte indígena do Brasil.”.Mayawari Menhinaku

“Desde nossos antepassados, nosso trabalho é uma arte. Meu avô me ensinou, e estou levando adiante até agora todo esse aprendizado, que é o ‘fazer arte indígena’. Criar bancos é um processo muito complicado, exige paciência para produzir, entender como se corta a madeira e entender qual tipo de matéria prima é a melhor para as peças. Não é qualquer madeira que se pode cortar e fazer o banco. Utilizo, em minhas criações, muita madeira lixa, sucupira e jatobá. O desenvolvimento dos bancos passou por uma mudança nas últimas gerações. Antigamente, meu bisavô usava dente de piranha, pau-canela e sucupira para produzir os bancos. Hoje, já podemos usar mais ferramentas neste processo, como facões, lixas, entre outros”. Kananri Kuikuru

“Esta coleção de bancos indígenas evidencia um interesse que vai muito além da antropologia. Para os artista e os amantes da beleza , estas peças (que são muitas vezes colecionadas por eles ), revelam uma potência criativa, com um olhar para a natureza, para o que os cerca, com invenção, síntese formal, lirismo.” Sergio Fingermann

Informação Adicional

Autor Vários autores
Número de Páginas 352p
Formato 19 x 24 cm
Idioma Português, inglês e francês
Ano de Publicação 2017
ISBN 978-85-7850-106-8

Compartilhe este produto